Pular para o conteúdo principal

Você está aqui

Depoimentos Semana Acadêmica 2009

 

Depoimentos Semana Acadêmica: 
20/10/09 Café no escuro na Semana da Engenharia
Guias: Manoel dos Anjos e Rose Queiroz
 
A dificuldade de não ver e a perda das cores, das luzes, ver as coisas em seu entorno, poder simplesmente olhar o mar. Coisas simples que são perdidas. A experiência é inesquecível e importante para mostrar o nível da dificuldade de se locomover, saber os números do telefone, sentir o cheiro e o gosto dos alimentos. Ser deficiente é  viver com arte, superar obstáculos, se adaptar.
 Data: 20/10/09                                     Nome: Isabela Pagginelli Benamo     
 
Foi sensacional experimentar essa nova experiência, nunca imaginei passar.
Data: 20/10/09                                                    Nome: Felipe Sousa
 
         Foi bastante interessante poder viver por alguns minutos a vida de uma pessoa com deficiência visual. Agora imagino como deve ser difícil viver ou se habituar neste mundo que nos vivemos com a deficiência visual. Foi muito legal ter conhecido a Rose, o Manoel e os demais.
Data: 20/10/09                                       Nome: Leonan Luiz Lopes Silva 
 
         Eu achei super legal, poder passa por  essa experiência e poder vive na pele o que os cegos passam. Eles, os cegos são super inteligentes, reconheceram os objetos através do tato, do paladar. São pessoas como nós, que vivem a vida da melhor maneira possível, tentando ultrapassarem suas dificuldades. Acho que se eu um dia tivesse que inventar esse obstáculo faria da melhor maneira possível, se eles conseguem por nós, não conseguiríamos.
Data:20/10/09                                                                                  
 
 Coisas que parecem tão simples, tão triviais, quando nos são tirados mesmo que  por um momento revelam seus valores. Minha mãe costuma dizer que "só damos valor as coisas quando perdemos" medi canto  disso quando fiquei sem ela por um ano agora sei o que ela queria dizer.
                                                                                                           
Data: 20/10/09                                         Nome: Anderson Lúcio Ferreira
 
              Foi a experiência mais emocionante que pude ter. Fazer com que nossa sensibilidade trabalhe para ver as pequenas coisas é muito difícil, e a equipe do café  no escuro conseguiu com louvor nos despertar para termos uma nova visão do mundo. Agradeço pela oportunidade! Parabéns pela iniciativa! Abraços...
 Data:20/10/09                                                      Nome: Nathalia Caude
 
Foi incrível a experiência de não conseguir enxergar. Não sei nem como descrever as sensação,é uma mistura de  medo com insegurança com uma certa impotência perante as situações.É desesperador a sensação que se tem de não conseguir enxergar e saber o que se tem nas mãos mas ao mesmo tempo é um exercício muito interessante de desenvolvimento dos outros sentidos. É dai que a gente percebe que a visão e um dos sentidos que utilizamos mais, sem desenvolver os outros. Não que não tenha importância, é obvio que têm, mas a vida sem visão é extremamente desafiadora e muito arriscada. A vida para um deficiente visual deve ser extremamente difícil devido as condições que se encontram a vida no mundo. Viver já é uma missão,para um deficiente que não encontra no mundo adaptações para sua condição,é pior ainda.Minha admiração por estas pessoas,é que podem ser consideradas umas guerreiras(os) da vida,aumentou muito.É difícil expressar o sentimento,mas foi uma ótima experiência.Parabéns aos guerreiros da vida.
Data:20/10/09                                            Nome: Taiane Alecrim Mattos
 
Experiência sensacional, o sentido de dimensão é alterado, a percepção das pequenas coisas sensórias é elevada e  aprendemos a dar valor as coisas mais simples da vida.
 Data: 20/10/09                                         Nome: Felipe Ferreira De Melo
 
         A experiência foi muito boa,pois podemos ter acesso ao "cotidiano" de uma pessoa com deficiência visual. Suas dificuldades e seus momentos são vividos de uma maneira quase real.  Ótima Iniciativa!
Data: 20/10/09                                                   Nome: Juliana L. Soares
   A experiência foi fantástica pois forneceu a oportunidade de ficar alguns minutos no lugar de uma pessoa com deficiência visual.Essa oportunidade foi muito gratificante para mim pois eu não fazia idéia de como essas pessoas vivem e talvez eu ainda não saiba tanto assim pois foi apenas questão de minutos.As pessoas foram realmente simpáticas e ótimas guias durante toda a experiência.
Data: 20/10/09                                       Nome: Isabela Florindo Pinheiro
 
 É incrível! Coisas que parecem simples,sem poder enxergar parecem ter mais detalhes, serem mais complexas.
Data:20/10/09                                                        Nome: Thaissa Falbo
 
         Foi muito legal sentir as coisas, sem poder ver.E ver que através do tato é possível reconhecer as coisas.
Data: 20/10/09                                                         Nome: Thiago Roba
 
         Um mundo diferente. Ótima experiência!
    Data: 20/10/09                                                     Nome: Daniel Lanno
 
Eu achei demais!Muito interessante tomar suco sem vê.
Data: 20/10/09                                  Nome: Rogério Barreto V. Barbosa
 
Muito difícil,me fez entender que tudo tem que ser feito lembrando de todos.
Data: 20/10/09                                                               Nome: Juliana   
 
O café no escuro foi uma experiência única pois tive com saber um pouco de como é a vida de uma pessoa com dificuldade visual.Tomei o café  amargo pois me atrapalhei com açúcar,porém não foi difícil reconhecer os sabores dos biscoitos.Os objetos e frutas não foram tão difíceis, porém as dificuldades sempre aparecem.Essa experiência é muito boa para todos nós que enxergamos para podermos compreender mais esse mundo sem luz e reconhecemos mais o valor dessas pessoas.
Data: 20/10/09                            Nome: Manuella Lopes Da Conceição
 
Achei muito interessante a exposição,pois mostra o que temos além da visão.Podemos identificar aromas, texturas, vozes e formas de nos guiar na "escuridão".Neste café no escuro há muito dinamismo e foi bem humorado, principalmente em relação aos guias.
Data:20/10/09                                           Nome: Adriana Nakano Samel
Achei super interessante o caminho, adorei "penetrar" e conhecer esse universo pelo menos um pouco. Os outros sentidos ficam muito mais atiçados ou sensações e os sentimentos mudam muito.Fiquei mais livre, tranqüilo no final,tocar na estrutura da Rose tornou tudo ainda mais especial.Muito legal mesmo!Parabéns!
Data:20/10/09                                                         Nome: Ana Carolina
O café no escuro foi uma oficina ideal,como é a vida das pessoas com problemas visuais.Essa experiência e muito boa para a busca das pessoas com deficiência visual.
Data: 20/10/09
 
Percebi que meus sentidos de percepção espacial ficaram bastante diferente, pensei que a sala tivesse um túnel. Tive medo e insegurança de andar, tocar. Entendi parcialmente e superficialmente que  a visão orienta os outros sentidos de certa forma e sem ela temos a sensação de amplitude de tudo, e os outros sentidos são instigados pela necessidade perceber o mundo ao seu redor. Gostei!(tive dificuldade de expressar o que senti.)
Data: 20/10/09                                            Nome: Thais Dias De Souza
 
Os sentidos ficam mais aflorados sem a visão, prestei mais atenção no gosto  da bolacha e até com pouco açúcar, o gosto do suco foi mais intenso. O tato se da mais valor e se toma mais cuidado. Foi bem prático a análise que nos proporcionou, gostei e muito obrigado.
Data:20/10/09                                     Nome: Thiago Nogueira Pacheco
 
         A experiência que eu tive foi de total fragilidade pois a mudança do universo que eu tinha  completo domínio e de uma hora para outra eu era alguém totalmente dependente dos fatores externos. É muito difícil conseguir confiar a sua segurança a alguém que não se conhece,mas caso queira sobreviver,este é o único jeito. Foi muito bom passar por isso, pois agora posso dar o merecido valor e apoio a quem realmente precisa desse amparo.
Data: 20/10/09                                          Nome: Alex Barbosade Silva 
 
O café no escuro é uma experiência muito interessante, pois visa a anos alertar sobre as pessoas com deficiência visual,fazendo o público "sentir na pele" como realmente é, apreendi muitas coisas e espero que o projeto continue,com todo este trabalho de conscientização.  "PARABÉNS".
Data: 20/10/09                                                   Nome: Karoline Carvalho
 
A experiência de não enxergar por alguns minutos foi muito válida e rica. Tinha sempre a sensação de insegurança, diante de cada obstáculo,medo de cair .E também tive que exercitar minha confiança, o apoio da bengala é fundamental.
 Data: 20/10/09                                             Nome: Hellen Silva Ferreira
 
Achei a experiência magnífica! É impressionante como os outros sentidos ficam mais aguçados. Comer sem ver fez saborear mais o alimento. Uma vez que minha atenção estava toda voltada para isso.o toque nos objetos também foi união, pois prestei mais atenção aos detalhes.
 Data: 20/10/09                                          Nome: Lais De Paula Pereira
 
Bom, estar de olhos vendados fez com que me sentisse vulnerável aos que estavam á minha volta e ao meio em que estava.Apesar de saber que estava próxima de pessoas boas e conhecidas a sensação de fragilidade foi o que mais me chamou atenção,primeiramente. Depois que percorri o caminho até o café a sensação foi de surpresa quando Rose me perguntou o sabor do biscoito, levei um susto,e percebi como muitas vezes deixamos de lado nossos outros sentidos,no caso o paladar. Acho que a parti de agora vou ficar mais atenta a outras formas de sentir a vida. Posso dizer que esta foi uma experiência muito interessante e alegre.
Data: 20/10/09                                          Nome: Carina Pereira Parente
 
Exposição maravilhosa! Angústia, curiosidade e medo são alguns dos sentimentos despertados de forma surpreendente! Parabéns a vocês!
Data: 20/10/09                                                                 Nome: Fabiana
 
Adorei a exposição,muito interessante ficar mesmo que por pouco tempo sem a visão.Eu nunca tinha parado para pensar como eu ia me locomover sem a mesma, e o fato de eu ter ficado sem a visão por um curto período de tempo me deixou angustiada.Não saber o que fazer, pra onde andar o que tocar me deu medo. Parabéns!
Data: 20/10/09                                                          Nome: Camila Heide
 
Muito bom descobrir como alguém consegue ultrapassar barreiras com essa vontade de viver. Adorei, senti medo e não reconheci algumas coisas como acho que conseguiria. Trabalho impressionante
Data: 20/10/09                                            Nome: Gisele Nakano Samel
 
Parece que quando se tem uma memória recente dos objetos, fica mais fácil identificá-los. Para reconhecê-los,entretanto,é preciso concentrar-se no sentido utilizado. É interessante observar que pequenas técnicas,simples,facilitam grandemente as tarefas a serem realizadas. Isso demonstra que um pouco mais de preparação e reconhecimento da população ajudava muito a vida das pessoas que tem dificuldades ou necessidades especiais.
Data: 20/10/09                                                       Nome: Maria Aidukaltis
 
É uma experiência intrigante e desafiadora quem enxerga torna-se totalmente dependente da visão e quando pode utiliza-la fica perdido.
Data: 20/10/09                                                      Nome: Lucas Nobrega
 
Acredito que esta seja uma oportunidade incrível para termos uma pequena noção de como as pessoas que não possuem a visão realizam suas atividades e desenvolvem suas habilidades.A Rose e o Manuel estão de parabéns por participarem deste trabalho de maneira a torná-lo atraente a todos e a professora e seus ajudantes também,por proporcionarem uma atividade tão engrandecer como esta,de maneira lúdica e ao mesmo tempo muito instrutivo.O evento tem meu apoio e acredito que todos estudantes que também participaram.
Data: 20/10/09                    Nome: Isabela Mariano Domingues Da Silva
 
É muito legal sentir as coisas e não só olhar,parece tudo ser outra coisa e achei interessante como a distância entre tudo parece maior. O pouco tempo que fiquei de olhos fechados pareceu mais tempo e sentir o cheiro de hortelã e outras coisas como o café foi bom, adorei.
Data: 20/10/09                                                                             
 
Me chamo Deise,adorei a experiência não sei se poderia viver assim. Mais muita força para todos os deficientes visuais, força de vontade porque muita gente dizem q são diferentes mais nada a ver, quero dizer enxergar,mais que nós os que enxergam. Deus os proteja com muito amor e carinho.
Data: 20/10/09                                                            Nome: Ana Deise
 
Nossa!!! A experiência de ser cego por 20 minutos é encantadora, mas também assustadora. Me fez refletir sobre as dificuldades das pessoas cegas, em um mundo que requer que as coisas sendo vistas. Parabéns ao grupo pela idéia do café no escuro. Espero que multipliquem-se experiências assim,que nos colocam no lugar do outro.  Abraços a todos!
Data: 20/10/09                                    Nome: Heila Nataha Silva De Lima
 
A prática é bem interessante pois força as pessoas a utilizarem todos os outros sentidos com exceção á visão.
Data: 20/10/09                                                Nome: Felipe I. L. Da Cruz
 
É uma experiência fascinante e apavorante. É completamente diferente imaginar um mundo em que normalmente não pusemos. É temeroso pensar na limitação, quando não a temos,viver as formas com sensações que não estamos acostumados . Vivi uma experiência diferente, ser levado por pessoas que vivem com sentidos diferentes é, no mínimo, impressionante.
Data: 20/10/09                                                      Nome: Neuton Mausur
 
Amei a experiência de “ver” o mundo com outros olhos!
Data: 20/10/09                                                   Nome: Camila R. Salles
 
É uma experiência interessante grande parte dos alunos e pessoas em geral deveriam ter esta experiência,para compreender as diferenças e as possibilidades que temos. Parabéns e obrigado ao grupo.
Data: 20/10/09                                                   Nome: Lucia Lehmann
 
Imaginei tudo muito diferente, a sala não era a mesma onde eu estava. Se fosse um lugar mais amplo quando voltasse a ver,me perderia. Imagino a dificuldade para o cego que não possui imagens previamente formadas, eu tenho a idéia das imagens, podia pensar em outras coisas fruto da minha imaginação. Muito boa a experiência, bom par compreendermos as dificuldades dos cegos. Obrigada Rose e Manuel.
Data: 20/10/09                                      Nome: Suelen Borges Machado
 
Primeiramente,achei estranho não ter noção onde estava pisando, andando a impressão que tenho é que andei muito, que o ambiente onde estive era totalmente diferente do que vi posteriormente. Essa experiência foi muito satisfatória, pois dá uma amostra do quão difícil é não enxergar,e da busca pela independência mesmo não enxergando as coisas ao redor. Dá mais valor aos pequenos detalhes e explorar os aspectos sensoriais.
Data: 20/10/09                                          Nome: Tatiana Pereira Acosta
        
Essa experiência foi muito interessante, pois ao entrar num mundo,o qual não se enxerga,é totalmente inovador, pois perde, ter percepções nunca tive antes. Percebi algumas das dificuldades que os deficientes visuais encontram, as quais não imaginava. Certamente sairei daqui com um outro “enxergar”.
Data: 20/10/09                                        Nome: Joana Nogueira Da Cruz
 
Achei muito interessante a iniciativa da universidade em realizar esse tipo de entretenimento. Até então nunca tinha entrado em contato com deficientes visuais e acho que eventos como esse são uma grande oportunidade de nos mostrar e passar um pouco da experiência que algumas pessoas vivem no seu dia-a-dia. São pequenos eventos assim que nos enriquecem e faz com que olhemos de forma diferente aquilo que esta ao nosso redor.
Data: 20/10/09                              Nome: Bruno César Tomaz De Matos
 
Foi uma experiência em que nunca passei por isso, única!Muito bom.
Data: 20/10/09                                    Nome: JoxRoberto T. Fernandes
 
 
Gostei muito da experiência. Não é muito difícil identificar os objetos, é uma sensação muito legal.
Data: 20/10/09                                                         Nome: Fábio Torres
 
Achei bem legal a experiência. Muito esquisito,mas legal.
Data: 20/10/09                                 Nome: Heloisa Helena C. Monverat
 
Experiência muito interessante,verei o mundo com outros olhos.
Data: 20/10/09                                  Nome: Marcelo Pereira Dos Santos
 
É surreal a sensação. Eu já havia estado nessa sala antes e a sensação é muito diferente. Realmente demais.
Data: 20/10/09                                                     Nome: Felipe G. Brites
 
Muito interessante esta experiência!sentidos que não conhecemos em plenitude! Parabéns pela iniciativa e obrigado!
Data: 20/10/09                                                   Nome: Nei Vasconcellos
 
Achei totalmente intrigante a forma de poder vivenciar a realidade de uma pessoa cega,apesar de durar pouco tempo a experiência ela ficará na minha memória por muito tempo.O fato mais curioso para mim foi ficar nervoso ao tentar descobrir quais os objetos estavam na mesa.
Data: 20/10/09                                 Nome: Renato Brito Neves Da Silva
 
A experiência foi muito diferente do que eu já tinha presenciado antes. É surreal. Eu não tinha idéia do quanto era difícil abrir mão da nossa visão. Foi muito bom participar. Valeu a pena.
Data: 20/10/09                                                    Nome: Luisa Damaxeno
 
A primeira sensação que tive foi de solidão. Não sabia se estava sozinho, as vozes se misturavam e eu não conseguia perceber a que distância as vozes conhecidas por mim se encontravam. Diversas vezes tocava a pessoa a minha frente e perguntava o seu nome e dizia para ela me avisar quando fosse andar. Na hora do café, não sabia mensurar a quantidade do mesmo, para uma audição proporcional de açúcar. Também demorei a dar o primeiro gole por medo de me queimar.Na mesa a experiência foi mais reconfortante,os objetos me eram familiares,consegui fazer uma imagem mental deles. Me senti mais a vontade,situação de não vidência é angustiante.
Data: 20/10/09                                                 Nome: Antônio Araújo Jr.
 
 
Meu nome é Regina Missi. Apesar de trabalhar há 30 anos com Ed. Especial,é sempre “especial” tentar me privar de algum dos sentidos embora temporariamente,e sentir ou imaginar como é ser,por exemplo,cega. Lembrei o tempo inteiro da colega cega com quem estive ontem o dia todo. Tentei agir como ela fez ontem se deslocando, falando, almoçando, comendo, etc. É muito diferente! graças a deus,é só simulação,porque a visão é um sentido muito forte em mim. Obrigada a todos os responsáveis pelo evento, e por terem me dado a oportunidade de sentir a vida através de outros sentidos.
Data: 20/10/09                                                          Nome: Regina Missi
 
Antes da experiência eu já estava bastante ansiosa, tanto que quando recebi a bengala e os óculos tratei logo de colocá-los. Uma sensação impar.
Data: 20/10/09                                                        Nome: Maísa Freitas
 
Uma experiência muito enriquecedora, que nos faz realmente enxergar que “O essencial é invisível aos olhos”,e que “só se vê bem se enxergarmos com os olhos do coração”.(Sainte Antoine Exuperie), leiamos pois o mundo com mais amor. Com a visão física ou não.
Data: 20/10/09                                                     Nome: Raquel Valentim
 
É uma experiência emocionante. Tomara que a Uff repita essa experiência em todos as unidades e escolas. Parabéns!
Data: 20/10/09                            Nome: Márcia Narcizo Borges (Química-uff)
 
Gostei muito da experiência, pois é uma coisa muito diferente,mas é muito gostosa. Parabéns!
Data: 20/10/09                                    Nome: Ana Beatriz Pedrazzi Chacon
 
Demonstra de uma forma inovadora como funciona o mundo dos cegos.
Data: 20/10/09                                              Nome: Hugo Cartano Borges
 
Hoje tive uma noção de como é a perspectiva dos meus alunos do CP 2 (deficientes visuais) no dia-a-dia. Para mim que possuo a visão, estar de olhos vendados me deu uma aflição absurda,uma sensação de desamparo. Foi uma experiência ótima que nos faz perceber as nossas limitações, como ser humano e dar valor por poder termos nascido sem nenhuma deficiência e a respeitar aqueles que tem.
Data: 20/10/09                                                   Nome: Bianca Navarro
 
 
 
Premium Drupal Themes by Adaptivethemes